Route des Grandes Alpes II

Oi todo mundo,

Ainda eu…como eu tava dizendo, com os dias de chuva e frio pela frente, fui me desmotivando a seguir a Route des Grandes Alpes que exigia muito esforço e pouco prazer, já que a passagem de cada passo obrigava um rítmo lento e desgastante, além do que não tinha muito pra se ver com chuva e céu coberto.

Desci em direção a Albertville, sem o mínimo de arrependimento, de Flumet a Albertville eu pedalei por um dos trechos mais bonitos de todo roteiro. Cruzei uma cobra no caminho, encostei numa grade pra descansar e uma aranha grudou na minha roupa, quase fui atropelado por um carro que tentou desviar de um veado que cruzava a estrada, a viagem tava ficando mais emocionante que pedalar na Austrália e o mais legal é que eu me sentia melhor a cada dia, oba!!

 

Bonneval Tarentaise, legal encontrar um vilarejo tranquilo pra passar a noite. 

 

 

 

 7km, 9%… e continua subindo…estabeleci uma “rotina”….pedalar, comer, beber, trocar de roupa (seca) pedalar, comer, beber….

 

 

 

 

 

Numa dessas paradas para comer, beber e trocar de roupa eu encostei numa grade pra fazer uma foto….ai ai ai…

 

 

Pedalar, comer, beber….trocar de roupa…e sobe, sobe…o Col de la Madeleine é um lugar “sagrado” pro ciclismo de estrada. Marcado por varias passagens do Tour de France,inclusive na edição 2012, é passagem obrigatória para viagens e treinamento ciclistico nos Alpes. 

 

 

 

 

 

 …e eu to nessa, oba!!

 

 

 

 Mesmo me arrastando nos últimos quilometros e sendo obrigado a parar constantemente pra trocar de roupa e tentar fugir do frio, é emocionate chegar aqui…Col de la Madeleine 2000m. de altitude.

 

 St° Jean de Maurienne, como eles dizem é a capital do ciclismo alpino. Tudo na cidade lembra a passagem do Tour de France 2012 e a tradição da bicicleta.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Col du Télégraphe 1566m. o primeiro do dia. Parada técnica, comer, beber e sair pedalando…o Galibier pela frente!!

 

Conforme a gente vai subindo a paisagem muda, deixando as árvores pra trás….e continua subindo, subindo….é impressionante e maravilhoso.

 

 

 

 ….subindo, zig zag, sobe, zig zag, sobe, para, troca de roupa, come, bebe, sobe, zig zag, para, roupa seca, come, sobe, sobe, sobe…

 

 

 

 

 

 Col du Galibier 2642m. Eu nunca tinha pedalado numa altitude dessas. Magic!!

 

 

 

 Col du Galibier, 2642m de altitude, a “fronteira” entre Savoie e a França…

 

 

 

 

 Pois é, molhado como um pato I.

 

Molhado como um pato II.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Briançon é uma cidadezinha medieval que mantém sua história. Foi muito legal chegar até aqui pedalando.

 

Conforto no retorno pra Genebra. Chovia tanto que teve trecho que eramos sete ciclistas no trem, todos com aquele olhar triste e conformado, vencidos pela chuva.

2013 ta logo ai e a gente ainda vai pedalar muito, foi legal pra caramba!!

Thanks’ God for all.